top of page
  • Foto do escritorEPM

Vencedores do Desafio Microrrevoluções Urbanas participam de programa Um dia de agente


Estudantes universitários apresentaram projetos com soluções para a mobilidade. Foto: Thomas Gregory/EPTC PMPA

Nesta quarta-feira, dia 8, a Secretaria de Mobilidade Urbana (SMMU) e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) premiaram os vencedores do Desafio Microrrevoluções Urbanas. Os estudantes universitários Émerson dos Santos Silva e Carlos Augusto Barbosa da Silva, que apresentaram projetos com soluções de mobilidade, estiveram na sede da EPTC e participaram do programa Um Dia de Agente, um dos prêmios.

Após vivenciar na prática a rotina dos agentes de trânsito, conhecerem o trabalho na Central de Monitoramento e na sede operacional da empresa, eles receberam do secretário de Mobilidade Urbana, Adão de Castro Júnior, e do diretor-presidente da EPTC, Paulo Ramires, o certificado de participação e um cartão da Tembici para o uso do serviço de bicicleta compartilhada com validade de um ano.

"Agradecemos aos universitários que aceitaram esse desafio e propuseram soluções para a mobilidade. As ações da educação nos orgulham muito, pois são a base para colhermos frutos que levem a uma maior conscientização sobre a importância de um trânsito mais seguro para todos”, destaca o secretário de Mobilidade, Adão de Castro Júnior.

O diretor-presidente da EPTC, Paulo Ramires, ressaltou a importância dessa relação com a academia. “O espírito do projeto é levar a realidade da cidade para dentro da universidade e trazer para nós o que está sendo estudado e pesquisado dentro da academia e que pode contribuir para que possamos melhorar a mobilidade das pessoas”, finaliza o diretor-presidente da EPTC, Paulo Ramires.

Premiados - Nesta edição, o tema foi mobilidade sustentável com propostas nos eixos técnico, social e saúde. Émerson dos Santos Silva, aluno de Pós-graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) apresentou o projeto Ponto Luz. Ele propõe con­dições de mobilidade para os assentamentos nas Ilhas do Pavão e Marinheiros, locais com moradores com menor acesso à infraestrutura básica. “O mais interessante, nesse processo, foi expor a minha ideia e, com isso, permitir que ela inspire também outros conceitos para um possível projeto piloto no futuro," afirmou Silva.

Angélica Leivas Pereira e Carlos Augusto Barbosa da Silva, alunos da Universidade Federal de Rio Grande (Furg) apresentaram o projeto Idealizando Mobilidade Urbana PCD - uma proposta de tecnologia inclusiva. O foco são as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Carlos ressaltou, na premiação, o trabalho desenvolvido pela EPTC. “Depois de participar do programa, minha opinião sobre a EPTC mudou. Percebi que o trabalho de um agente de trânsito vai muito além da fiscalização”, comentou ele.

“Nas universidades, há inúmeras pesquisas sendo desenvolvidas e fazer esta troca de saberes entre poder público e academia é essencial”, pondera o coordenador do programa Universidades, André Rabello, iniciativa que promove o Desafio Microrrevoluções.

Dia de agente - Criado em 2017 por meio do programa permanente de educação para o trânsito, Um dia de agente da EPTC tem o objetivo de dar transparência e aproximar a população do trabalho realizado pelo órgão gestor do trânsito e da mobilidade urbana em Porto Alegre. Mais de 340 pessoas já participaram da experiência, entre a população em geral, líderes comunitários, políticos, jornalistas, técnicos em mobilidade, artistas e condutores de diversos modais.


 

Texto: Thomas Gregory (estagiário)/ Supervisão: Aline Rimolo

Edição: Cristiano Vieira


7 visualizações0 comentário
bottom of page