top of page
  • Foto do escritorEPM

Relatores da junta de recursos de infrações participam de programa da EPTC


Qualquer pessoa pode participa do projeto Um dia de agente. Bruno Machado/ EPTC / PMPA.

Na retomada do programa Um Dia de Agente, nesta quinta-feira, 16, a atividade recebeu os relatores da Junta Administrativa de Recursos de Infração (Jari) para participar da ação e acompanhar de perto os diversos setores da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e as rotinas dos agentes de fiscalização de trânsito e transporte da Capital. Jari é um órgão autônomo responsável pelo julgamento dos recursos interpostos contra a decisão da autoridade do trânsito que impõe a penalidade.

Com foco na educação para o trânsito, a Escola Pública de Mobilidade realiza o programa para que não só os condutores, mas sim, qualquer indivíduo da sociedade civil possa verificar todos os processos e aprender, com outro olhar, a forma de trabalho do órgão gestor do trânsito de Porto Alegre.

“Sempre defendi a ideia de que nós, os relatores, temos que ter esta oportunidade justamente pra entender como é a vivência dos agentes nas ruas com as situações do cotidiano. Acredito na importância desta participação no programa, que vai ajudar na análise dos recursos de infração que julgamos diariamente”, enfatiza Jackson Castro, relator da JARI.

“O programa Um Dia de Agente oferece, ao participante, uma experiência empírica em torno da verdadeira atribuição do fiscal de trânsito. Nas ações de fiscalização para segurança viária, monitoramento ostensivo, orientação e auxílio aos condutores, pedestres e ciclistas, o agente de trânsito está sempre presente e à disposição da sociedade”, destaca o agente Denis Andrade, coordenador do programa.

Interessados em se inscrever no programa, que conquistou o terceiro lugar na categoria educação do Prêmio Senatran 2022, podem acessar este site.


Um Dia de Agente - Criado em 2017, o programa já teve a participação de mais de 450 pessoas, entre público em geral, líderes comunitários, políticos, jornalistas, técnicos em mobilidade, artistas e condutores de diversos modais. A participação permite desmistificar a indústria de multa e observar como é feito todo o processo de trabalho da EPTC, desde as abordagens realizadas em trânsito, assim como as instalações onde são feitos os monitoramentos por meio de câmeras. As informações públicas podem ser acessadas em eptctransparente.com.br/infracoes.

Plano de segurança - As atividades educativas da Escola Pública de Mobilidade fazem parte do Plano de Segurança Viária Sustentável, que estabelece diretrizes de planejamento e gestão da segurança viária, com estabelecimento de metas para reduzir a acidentalidade no trânsito. O plano segue os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), em sua agenda 2030.


 

Texto: Thomas Grégory (estagiário) / Supervisão de Gustavo Roth

Edição: Cristiano Vieira


8 visualizações0 comentário
bottom of page