top of page
  • Foto do escritorEPM

EPTC realiza ação alusiva ao Dia do Motociclista


Objetivo é alertar para o uso correto dos bolsões entre a faixa de segurança e a linha de retenção. Foto: Aline Rimolo/EPTC PMPA

A equipe da Escola Pública de Mobilidade da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) realizou nesta quinta-feira, 27, ação de conscientização com motociclistas na avenida Azenha esquina com a Ipiranga. A atividade alusiva ao Dia do Motociclista teve como objetivo alertar sobre o uso correto dos bolsões que estão sinalizados no espaço entre a faixa de segurança e a linha de retenção onde os carros devem parar nos semáforos. Esses espaços servem para garantir que nos cruzamentos semaforizados os motociclistas consigam arrancar antes dos veículos, o que evita várias situações de risco. Na sexta-feira, 28, às 9h, os agentes irão repetir a ação na esquina da Veador Porto com avenida Ipiranga.

Durante a ação, os agentes de fiscalização mostraram placas com frases voltadas tanto para os motoristas de veículos quanto de motos. No momento em que o semáforo fechava durante cerca de duas horas, os agentes levantavam as placas com as frases: "Motorista: respeite o espaço do motociclista. Deixe livre os bolsões" e "Motociclista: espere o sinal abrir dentro dos bolsões". Além disso, foram feitas abordagens e distribuição de material informativo com dicas para garantir a segurança viária.

“Esta é uma das ações educativas que estamos desenvolvendo para conscientizar motoristas sobre a importância do respeito às regras de trânsito. Fazemos um trabalho com todos os públicos e estamos intensificando as ações com motociclistas devido aos números da acidentalidade”, destaca o coordenador da Escola Pública de Mobilidade, Diego Marques.

Dados de acidentes - Nos seis primeiros meses de 2023, os maiores causadores de acidentes no trânsito foram os automóveis e as motocicletas. A faixa etária mais atingida foi de pessoas com 60 anos ou mais, e depois as de 26 aos 35 anos de idade. A maior parte das vítimas - 76% - é do sexo masculino. De janeiro a junho, Porto Alegre soma 28 vítimas fatais no trânsito, três a menos do que no mesmo período de 2022.

Vida no trânsito - Porto Alegre integra o programa Vida no Trânsito (PVT), coordenado pelo Ministério da Saúde, e desde 2012 faz a análise de todos os sinistros de trânsito com vítimas fatais, com o objetivo de identificar os fatores e condutas de risco que resultaram em ocorrências com mortes. As causas de sinistros de trânsito decorrem, na sua maioria, de ações comportamentais dos usuários das vias. A partir disto, a EPTC realiza atividades de prevenção contra novas ocorrências.

Segurança viária - A prefeitura lançou, em 2022, o Plano de Segurança Viária. Ele estabelece diretrizes de planejamento e gestão da segurança viária, com metas para reduzir a acidentalidade no trânsito, seguindo os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em sua agenda 2030.

 
Texto: Aline Rimolo
Edição: Gilmar Martins



13 visualizações0 comentário

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page