top of page
  • Foto do escritorEPM

EPTC divulga balanço sobre acidentes de trânsito na Capital


Motociclistas são as principais vítimas. Foto: Alex Rocha/PMPA

Dados da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) mostram que foram perdidas duas vidas a mais em acidentes de trânsito desde janeiro. Em comparação com o ano anterior, passou de 38 em 2021 para 40 em 2022 (5% a mais). Se compararmos julho de 2022 com 2021, são cinco mortes a mais, aumento de 125%.

Das nove mortes registradas em julho, seis foram de condutores de motocicletas e três eram pedestres. Dos acidentes que resultaram em mortes em julho, em oito deles houve o envolvimento com motos. A EPTC vai intensificar ainda mais as ações com esses públicos, mas pede a conscientização da população para mudar essa realidade.

O número geral de acidentes registrados na Capital nos primeiros sete meses do ano aumentou 17% em relação ao ano anterior, passou de 6315 para 7398. O número de feridos em razão de acidentes seguiu a mesma tendência, com 10% de aumento no período, de 2821 para 3118. “Seremos incansáveis na tarefa de reduzir a acidentalidade, os feridos e as vidas perdidas, mas precisamos do empenho da sociedade para um resultado positivo”, destaca o diretor-presidente da EPTC, Paulo Ramires.

Principais causas – Dos 39 acidentes de trânsito que resultaram em 40 mortos, 25 (64%) deles já tiveram a análise concluída pela Comissão do Programa Vida no Trânsito (PVT). Os principais fatores e condutas de risco para a ocorrência foram condutor sem CNH ou não regularizada, alcoolemia positivo (condutores e/ou pedestres), velocidade excessiva ou inadequada e avanço de sinal (semafórico ou placa de “Pare” e transitar em local proibido.

Motociclistas – Em 2022, foram 26 vítimas fatais envolvendo motocicletas. Perderam a vida 21 condutores, nove deles não habilitados, e cinco pedestres em razão de atropelamento por motos.

Duas Rodas - De janeiro a julho de 2022, a fiscalização da EPTC flagrou 393 motociclistas sem CNH e recolheu 495 motos em 2022. No período, foram abordados 9.275 motociclistas nas operações Duas Rodas, 393 deles flagrados sem habilitação. Nas 90 operações, 2792 motociclistas foram autuados por algum tipo de irregularidade, 495 motos foram retiradas das ruas e recolhidas 60 Carteiras Nacional de Habilitação (CNH) e 753 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV).

Pedestre Seguro – As operações para orientação e redução de acidentalidade com pedestres também foram intensificadas. De janeiro a julho, foram realizadas 329 ações nas ruas de Porto Alegre.

Educação para Mobilidade - Em 2022 até o mês de julho, foram realizadas 293 ações educativas. Foram 24 ações com motociclistas diretamente, como blitz educativas, ações em revendas de motos, ações em estacionamento para motocicletas, entre outros. Com pedestres, as ações focadas neste público são o Projeto Pedestre Idoso, Escola Amiga da EPTC, Empresa Amiga da EPTC, CFC Amigo da EPTC, entre outros, totalizando mais de 120 ações realizadas no período.


 

Texto: Gabriela Duarte

Edição: Lissandra Mendonça




83 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page